Fator de Potência - Consumo Reativo Excedente

  

    Até pouco tempo atrás não ouvia-se falar em "Fator de Potência" e "Consumo Reativo Excedente" entre os clientes de pequeno porte. Esse tipo de assunto era discutido somente entre os grandes consumidores, tal como Industrias e grandes Comércios. Afim de esclarecer o que é de fato isso, iremos abordar de forma simples do que se trata e o que se faz para a correção, nosso artigo não se aprofundará em cálculos ou dados de engenharia, afinal nosso objetivo é simplificar para o cliente, questões técnicas são para pessoas habilitadas (Engenheiros e Técnicos).

    O "Fator de Potência" é medido entre 0 e 1, ou seja, podemos encontrar Fatores de Potência como exemplo: 0,92 / 0,99 / 0,82 / 0,5 etc...em todos os tipos de consumidores, desde residências até Indústrias.

    O Fator de Potência é a divergência entre a Tensão e a Corrente que está sendo consumida por algo (máquinas, geladeira, motores, Ar-Condicionado, etc), de forma muito simplificada um Fator de Potência com valor abaixo de 1, significa que a energia não está sendo aproveitada 100% pelo Consumidor (carga/equipamento), "tal" equipamento não está "consumindo corretamente" a energia elétrica.

    Um equipamento, seja ele qual for, que tenha um Fator de Potência abaixo de 1, funcionará normalmente, seja ele um motor de alta potência ou uma Geladeira (por exemplo), isso por que muitas vezes os fabricantes dos mesmos não se importam (ou se importavam) com isso, teoricamente se um equipamento funciona, para que investir em capacitores? (esse é o pensamento de "certas" fabricas de equipamentos).

    Porém, um equipamento mesmo que funcione com um Fator de Potência abaixo de 1, consome mais energia do que um equipamento "corrigido c/ capacitor". Por exemplo, façamos de conta que vc tem um motor elétrico (seja lá qual for a potência) que consome 5 Amperes e o Fator de Potência dele é de 0,5 , se vc corrigir o Fator de Potência com um Capacitor (devidamente dimensionado por um Engenheiro ou Técnico) o consumo poderá cair pela metade (depende da situação), 2,5 Amperes e o Fator de Potência passará à ser "1". Isso já é um indício de que corrigir o Fator de Potencia de um equipamento traz muitas vantagens para o cliente (menor consumo é igual a menor valor da conta de luz!), mas o que isso tem à ver com "Consumo Reativo Excedente"?

    Em grandes consumidores (Indústrias) o medidor de luz utilizado é um do tipo eletrônico (em breve consumidores residenciais terão este medidor), ele é diferente do medidor comum pois além da energia ativa, registra também a energia reativa (energia acumulada com Baixo fator de Potência). Porém não está sendo usado apenas nas Industrias, aos poucos as Companhias de Luz estão substituindo o medidores comuns comerciais por este eletrônico.

    Este medidor eletrônico por sua vez registra o consumo ativo e reativo, o leiturista vem tira a leitura como de praxe e na Central de Contas através de cálculos automáticos a Companhia sabe se o Fator de Potência do cliente está abaixo de 0,92 (Resolução 456 da ANEEL, será visto mais adiante), se estiver abaixo de 0,92 o cliente paga multa proporcional ao consumido. Na conta de luz não vem escrito "multa", mas um desses dizeres: "Consumo Reativo Excedente", "Consumo Reativo", "Reativo Excedente".

    Corrigindo-se os equipamentos com o emprego de Capacitores (corretamente dimensionados por um Engenheiro ou Técnico) esta multa (Consumo Reativo Excedente) deixará de ser aplicada, bem como o consumo diminuirá, dependo da situação dos equipamentos.

    Vc não precisa esperar chegar a "multa" para só então tomar providências, mesmo que a Companhia não aplique a "multa" na sua Residência/Comércio/Industria, a instalação de capacitores (devidamente dimensionados) fará com o consumo diminua e consequentemente a conta de luz venha mais barato.    

    Vc então pode dizer: "Por que a Companhia aplica-me uma multa? Já que estou pagando pelo que consumo, mesmo sabendo que poderia economizar com a instalação de Bancos Capacitores?".

    O fato é que mesmo que vc pague caro na conta de luz, mesmo tendo consciência e não se importe com isso, a Companhia acaba tendo que investir pesado na Rede de Distribuição para atender vc e aos outros que "pensam como você", para compensar este consumo "incorreto" a Companhia aplica-lhe uma multa para reformas na rede de distribuição elétrica.


Iustração - Conta com multa antes da correção.  

    Neste momento o cliente de fronte à uma multa absurdamente alta (R$ 400,00, R$ 2.000,00, R$10.000,00!, dependendo do consumo mensal), resolve tomar providências e procurar por um profissional e até descobre que com uma simples ação, não paga mais a multa e ainda tem uma conta de luz com menor valor...


Ilustração - Conta sem multa depois da correção.  

    Geralmente o cliente só procura saber o que é "Consumo Reativo Excedente" quando se dá conta que está pagando muito mais do que "acha" que consome.

    As Companhias de eletricidade estão respaldadas pela Resolução 456 da ANELL, caso deseje saber na íntegra do que se trata, acesse http://www.aneel.gov.br/cedoc/res2000456.pdf .

     Se vc leu todo este Artigo e não entendeu o que é Fator de Potência e Reativo Excedente, já percebeu que o assunto é complexo (não tente aprender fórmulas ou macetes de como se corrige o Fator de Potência, pois fará errado e terá mais prejuízo ainda), portanto peça sempre a Consultoria de um Engenheiro/Técnico antes de tomar qualquer providência.

 

    A Engenharia Eletrotécnica presta consultoria nesta área, realizando medições de consumo e ditando adequações que sejam necessárias à vossa propriedade. De posse de um Laudo, registrado com ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia), o cliente sabe dos procedimentos à serem tomados para melhor aproveitamento da energia elétrica.                        

 
Soluções sob medida para indústrias que procuram inovar na tecnologia de seus equipamentos.

                    Inovação